Informamos que usamos cookies, como acontece na maioria dos sites. click here.
 
 
 
Home   ›   Abelharuco
sound offsound on
Imprimir
Enviar a um amigo

Abelharuco

O Abelharuco
O Abelharuco é uma das aves europeias mais coloridas. A parte de baixo do seu corpo é azul-esverdeada e na parte de cima sobressai o castanho-alaranjado, embora tenha também partes em tons de verde e azul. A sua garganta é amarela e possui ainda uma risca preta bem definida sobre o olho. Embora seja muito colorido, por vezes passa despercebido no meio do habitat em que vive. O que se torna muito útil para conseguir observar esta ave é o facto do abelharuco costumar aparecer pousado em fios ou junto de árvores dispersas e em locais elevados para detectar facilmente os insectos de que se alimenta.
Como distinguir os juvenis dos adultos?
Os juvenis dos abelharucos são menos coloridos e mais pequenos que os adultos e não possuem penas compridas no meio das penas da cauda.
Qual a sua alimentação?
Na maior parte das vezes alimenta-se de insectos que captura durante o voo. As suas presas predilectas são as abelhas, vespas e, de vez em quando, coleópteros e libélulas. Durante a época de nidificação os abelharucos têm que capturar diariamente insectos cuja massa seja equivalente à de 225 abelhas.
O seu ninho
Os abelharucos procuram áreas abertas com diversidades de paisagens, ocorrendo normalmente em locais junto de linhas de água. Os seus ninhos são feitos em buracos no solo, frequentemente nas margens dos rios ou em areeiros. Os abelharucos são aves sociáveis que vivem usualmente em colónias, ajudando-se uns aos outros na altura da nidificação.
O Inverno
Os abelharucos passam o Inverno em África, a sul do deserto do Saara.
A população de abelharucos na Europa
Os abelharucos podem ser observados sobretudo no sul e sudeste do continente europeu
Migração
Os abelharucos, tal como as cegonhas, têm duas rotas principais de migração. As aves que do sudoeste europeu atravessam o Estreito de Gibraltar e deslocam-se para sul atravessando o Saara, até à parte Oeste de África. As aves que ocorrem nos países da zona Este da Europa deslocam-se para África via Israel. Quando as crias nascem os abelharucos chegam a formar grupos com mais de 120 indivíduos. Mais tarde separam-se em grupos mais pequenos. As aves deparam-se com muitos obstáculos e perigos na sua viagem de migração, muitos dos quais com origem na actuação humana. Há países em que os abelharucos são mortos por apicultores que os vêm como pragas que afectam o seu negócio. Os cientistas estimam que em cada 3 aves que deixa a Europa no Outono apenas 1 regressará na Primavera.
 

Spring Alive 2019 is supported by

HC Group