Informamos que usamos cookies, como acontece na maioria dos sites. click here.
 
 
 
Home   ›   Ameaças e perigos para as aves migratórias
Imprimir
Enviar a um amigo

Ameaças e perigos para as aves migratórias

Threats and hazards to migrating birds
(Foto de Cezary Korkosz)
Ameaças e perigos para as aves migratórias
Algumas das mais conhecidas aves migratórias estão hoje em perigo. Por exemplo a probabilidade de uma criança ouvir hoje o canto de um cuco-canoro, é menor do que a que os seus pais tiveram quando tinham a mesma idade e menor ainda que a dos seus avós, há muito tempo atrás.
Existem muitas e variadas razões para estas aves estarem a tornar-se mais raras.
As alterações climáticas estão a gerar invernos mais amenos e a acelerar a chegada da primavera. Quando as aves migrantes chegam às suas áreas de nidificação, a primeira vaga de folhas frescas e das lagartas que delas se alimentam pode já ter terminado e as aves encontram menos comida para alimentar os seus filhotes.
As alterações climáticas também estão a promover secas em África, fazendo com que as áreas de deserto que as aves têm de atravessar estejam a tornar-se maiores a cada ano que passa. Isso faz com que nestas áreas as aves tenham muita dificuldade em encontrar alimento, aumentando as probabilidades de morrerem durante a sua migração.
Na primavera muitas aves migrantes escolhem terrenos agrícolas. Estas aves têm convivido connosco há milhares de anos. Mas nos últimos 50 anos a forma de fazer agricultura mudou de uma forma radical, pondo em risco a sua sobrevivência. Muitos agricultores recorrem a químicos para proteger as suas culturas, matando ervas e insetos de que as aves se alimentam. Existem cada vez menos zonas livres destes químicos onde as aves possam encontrar comida. Os agricultores também limparam os campos e existem agora menos sebes, árvores velhas e edifícios antigos onde as aves possam fazer os seus ninhos.
As nossas cidades e vilas estão cada vez maiores, deixando menos espaço para as aves se alimentarem e descansarem. Edifícios altos, estradas, caminhos-de-ferro, linhas de tensão, centrais eólicas e torres de transmissão, que são a base da nossa vida moderna, podem tornar-se poderosas barreiras para as aves. Construídas nos locais errados, estas barreiras podem provocar a morte a milhares de aves todos os anos.
As aves migratórias estão sobre a proteção de acordos internacionais e a sua caça é considerada ilegal em muitos países. No entanto todos os anos cerca de 500 milhões de aves morrem na sua viagem de migração entre continentes, vítimas de caçadores que consideram ter direito a manter as tradições ancestrais dos seus povos.
Mitsubishi Corporation